Vaquejada, esporte e tradição que movimenta milhões

Manifestação cultural, patrimônio imaterial, em alguns estados brasileiros, e atividade esportiva, a vaquejada faz sucesso desde a metade do século XX, mas a sua história é bem mais antiga. Você conhece sua origem e como funcionam as regras deste esporte?

vaquejada

Neste artigo, vamos falar sobre:

A origem da vaquejada

Antes de se conhecer a vaquejada como entendemos hoje, existiram as “festas de apartação”, e que podem ser consideradas, certamente,  precursoras do que conhecemos do esporte hoje.

As festas aconteciam no mês de junho, em grandes fazendas pecuárias extensivas que não contivesse cercamento. Durante as épocas de chuva, o gado das fazendas próximas se misturavam e os vaqueiros haviam, assim, que buscar o seu rebanho.

“Corridas de Mourão”

Essas festas cresceram e ficaram famosas na década de 40 na região do Ceará e da Bahia e, posteriormente, deram origem a verdadeiras competições dentro dos pátios das fazendas.

Estas competições, portanto, foram o início dos famosos “bolões de vaquejada”. As pessoas pagavam uma quantia para competir e o dinheiro recolhido era usado para pagar o evento e premiar os vencedores.

vaquejada

A vaquejada moderna e suas regras

O que conhecemos hoje do esporte equestre, surgiu, eventualmente, a partir da década de 60, onde as primeiras provas passaram a ser em uma faixa de 6 metros e, posteriormente, 10 metros.

Quem participa: dois vaqueiros, cada um com seu cavalo de vaquejada, um designado para puxar e um para esteirar e um boi, que posteriormente, será derrubado num espaço delimitado. O animal que esteira, pode participar de duas provas, o que puxa, apenas uma.

Dentro do espaço estabelecido, bois deverão ser derrubados. Para o vaqueiro ganhar pontos, entretanto, o boi precisará, ao cair, mostrar as quatro patas e levantar-se dentro das faixas de classificação. O boi que ficar da pá para frente e, assim, em cima da faixa, receberá nota 0.

ABVAQ – Associação Brasileira de Vaquejada

Diante da necessidade de criar-se e fiscalizar as novas regras que, a partir de então, passaram existir, foi criada a Associação Brasileira de Vaquejada.

A ABVAQ tem intuito de autorregularizar e, sobretudo, defender a prática da vaquejada no campo político e jurídico, adequando as melhores práticas e garantindo o bem estar dos praticantes, dos cavalos de vaquejada e dos bois.

Mercado do cavalo, um mercado milionário

Todos os anos, apenas no Ceará, acontecem mais de 700 eventos de vaquejada. Nestes eventos são gerados mais de 600 mil empregos diretos e indiretos na região, movimentando, assim, mais de R$14 milhões.

Em Pernambuco, a atividade gera 120 mil empregos diretos, e 600 mil indiretos. No Rio Grande do Norte, no entanto,  por ano, se realizam 400 eventos por ano. Isso envolve na região,  a participação de 20 mil profissionais e mais de 60 mil pessoas nos postos indiretos.

O que mais impressiona é a quantidade de pessoas que, todos os anos, visitam as festas. Em todo o Brasil, são mais de 3 milhões de pessoas em mais de 4 mil provas espalhadas nos quatro cantos do país. Este número gera, assim, um montante de mais de R$600 milhões por ano.

Os números não mentem, seja na vaquejada de serrinha (Bahia), seja na vaquejada de surubim (Pernambuco), ou em qualquer outro lugar do Brasil este tipo de evento é um enorme sucesso. Entretanto, não são somente as provas que movimentam a economia, mas tudo que envolve as cidades participantes.

Os eventos são verdadeiras feiras onde todo e qualquer artigo de vaquejada pode ser encontrado. São selas de vaquejada, arreios, estribos, cabrestos. Além disso, pode ser encontrado também peças de moda country: botas de couro, protetores de perna, camisas, bonés, cintos.

Quando não leva multidões às provas e eventos, eventualmente, levam para o próprio celular ou na televisão. A crescente procura pelo esporte ultrapassa as barreiras físicas e já passam a atender quem está presente em todos os lugares do Brasil.

pega de boi

Vaquejada na mídia

Em 2016, o esporte equestre “Pega de Boi”, foi destaque na série do programa Esporte Espetacular, Jogos do Mundo. As provas, que se assemelham bastante com a vaquejada, acontecem na cidade de Serrita – PE.

No local, dois vaqueiros disputam uma corrida com um boi que é solto dentro da mata do semiárido e está com um cordão no pescoço. A competição é quase uma prova de sobrevivência, afinal, existem obstáculos como cactos e galhos que podem tirar a vida dos desafiados.

Como em sua origem, as competições acontecem no período anual de chuvas, e movimentam milhares de pessoas para acompanhar de perto, inclusive, a conhecida “Missa do Vaqueiro”.

missa do vaqueiro

Missa do vaqueiro

Celebrada no terceiro domingo do mês de julho, a Missa do Vaqueiro tem grande significado para o sertão pernambucano. Todos os anos, a cerimônia reune mais de 50 mil vaqueiros de todo o nordeste brasileiro e religiosos de todo o Brasil.

A história começou com o desaparecimento do vaqueiro Raimundo Jacó, em uma emboscada na prova de Pega de Boi, em meados de 1954. Em 1971, o cantor e compositor, Luiz Gonzaga decidiu homenageá-lo com uma missa, a fim de mostrar a força e garra do nordestino.

Hoje, a missa não é apenas para Raimundo Jacó. Também para todos os sertanejos que desafiam a fome, a seca e os perigos do interior do nordeste sem perder a esperança de dias melhores.

Na semana que antecede a missa, Serrita dá uma festa com muita música de vaquejada, como o forró pé-de-serra, banda de pífanos, sanfoneiros, repentistas e, inegavelmente, muito regionalismo.

Vaquejada ao vivo

As vaquejadas também estão acessíveis a quem gosta do esporte e não conseguem acompanhar no local. Aliás, onde quer que ele esteja, seja no celular ou na televisão smart, é possível acompanhar as grandes provas de todo nordeste.

Duas grandes emissoras, a TV Vaquejada e a TV Equestre são lideres no Brasil na transmissão online de provas. Solução bastante inteligente para quem ama a modalidade e não pode, embora, estar presente no dia que elas acontecem.

As transmissões também podem ser vistas em qualquer momento do dia, pois, ficam disponíveis em seu canal do YouTube.

O patrimônio Imaterial do Brasil

A cultura de vaquejada envolve, decerto, todo o nosso país. Ela movimenta pessoas, cria oportunidades e levanta a economia nacional. São milhares de pessoas envolvidas nestes grandes eventos envolvidas por um único sentimento: paixão.

Quem acompanha as músicas de vaquejada, as provas, as festas, é, realmente, apaixonado pela tradição. É por estes e outros motivos que a vaquejada foi eleita como patrimônio imaterial do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *