Home Mundo Equestre Esporte Equestre Três Tambores: Tudo sobre a prova equestre mais feminina de todas

Três Tambores: Tudo sobre a prova equestre mais feminina de todas

Hoje é dia de falar sobre uma das provas mais animadas e bonitas de se ver no rodeio! Estamos falando da prova de Três Tambores, praticada por amazonas que mostram o poder feminino nas arenas de rodeio! 

Está bem por fora quem acha que lugar de mulher não é no rodeio, em cima do cavalo, viu?  

Neste artigo vamos contar a história da modalidade, quais são as regras e como você pode começar a treinar para, quem sabe, se tornar uma das grandes amazonas dos três tambores!

No fim, temos uma lista com 5 nomes de competidoras que vale a pena você ficar de olho!

Pista liberada!

História da prova dos três tambores

Girls Rodeo Association

Nem sempre as mulheres tiveram seu espaço garantido dentro dos rodeios.

Embora.

Durante muito tempo foi predominantemente masculino, muitas mulheres que eram apaixonadas pelos esportes equestres se sentiam excluídas e lutaram para conseguir conquistar seus direitos com unhas e dentes.

A história da prova de Três Tambores tem esse plano de fundo e aconteceu nos Estados Unidos, no estado do Texas. Por lá, a cultura country é muito difundida e as mulheres conseguiram criar o “Girls Rodeo Association”, ainda em 1948.

Certamente, isso foi um marco para a luta feminina na área dos esportes equestres!

Em 1981 a associação passou a se chamar de Women’s Professional Rodeo Association (WPRA) e já reunia 70 cowgirls. No Brasil, a modalidade chegou nessa época e foi trazida pela ABQM – Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Quarto de Milha. 

Logo depois.

Em 2003, as competidoras da modalidade no brasil se juntaram e fundaram a Associação Nacional dos Três Tambores (ANTT), órgão importante que visa valorizar a modalidade e buscar melhores condições para as amazonas. 

Desde 2003, a associação já promoveu diversas disputas e competições, sendo hoje um órgão importante na cultura do rodeio

Regras da Prova de Três Tambores

Quem é novo nas arenas de rodeio pode até não saber, mas quem é véi de guerra nas competições sabe como a prova dos três tambores é uma das que mais agita a galera!

A prova de tambor é tão emocionante porque lida com diferenças de milésimos de segundos que podem garantir quem é a vencedora!

Em algumas Provas de Tambor, homens também podem participar, mas desde o início essa é a modalidade que foi pensada e feita para as mulheres, que há tempos tentam galgar um espaço no rodeio que é tão masculino.

Afinal, mulheres também amam esportes e a vida country, né?

A prova tem esse nome porque seu objetivo é passar por três tambores dispostos na arena em formato de triângulo.

tres-tambores-regras

São cerca de 30 metros que separam cada um dos tonéis ou barris vazios de duzentos litros, que religiosamente têm que ser medidos antes de cada prova, para evitar fraudes.

Além disso.

A maioria das provas fazem uso de tecnologia e sistemas para realizar inscrições e marcar o tempo das passadas. Um dos sistemas mais utilizados é o Sistema SGP.

Não é permitido derrubar os tambores!

A dupla deve fazer o circuito sem derrubar nenhum dos tambores, no mínimo tempo possível, que começa a ser cronometrado eletronicamente, por um sistema, no segundo em que o focinho do cavalo passa da linha de partida.

Assim como.

É preciso contornar os tambores com extrema perfeição e ainda se atentar a forma com que se vai fazer o circuito. No primeiro tambor, a dupla deve contornar fazendo um giro de 360° da esquerda para a direita.

Já nos dois últimos tambores, a ordem é inversa e a amazona deve contorná-los fazendo um giro de 360° da direita para a esquerda.

Por fim.

Retorna ao ponto de partida, na maior velocidade possível, para garantir o menor tempo.

Regras adicionais e a volta

Quem é canhoto ou prefere fazer o contrário, pode ainda solicitar ao juiz da prova para que a ordem dos tambores seja invertida (primeiro o giro para a esquerda, depois os dois para a direita).  

Outra informação importante é que a amazona pode escolher por qual dos três tambores deseja começar o circuito. Após concluir a passagem pelos tambores, a amazona montada em seu cavalo deve voltar à linha de partida para que o tempo seja concluído. 

Punições que podem rolar na prova

Agora que você já sabe das regras da modalidade, vamos para aqueles pontos que podem causar punições e até a desclassificação da amazona e do cavalo da prova. 

Se a competidora derrubar um tambor durante sua performance, terá 5 segundos adicionados ao seu tempo.

Caso derrube dois, será desclassificada! Outra coisa que gera desclassificação é a queda da participante do cavalo. 

Nada de maltratar os animais!

Como a gente já sabe, as provas nos rodeios tem muito cuidado e amor pelos animais, por isso, caso seja notado qualquer tipo de maus-tratos aos cavalos participantes da competição a amazona é desclassificada na hora.  

A princípio, muita gente não sabe.

Mas existe um momento de pesagem dos competidores para a prova dos três tambores. É necessário que a participante, junto da sela, manta e freio do animal, pesem pelo menos 65 kg.

4 dicas para começar a praticar 

Se você curtiu a modalidade é quer começar a treinar, vamos te ajudar com 4 dicas básicas. Lembrando que para praticar o esporte é preciso que você já tenha certa familiaridade com montaria e equitação de cavalos.

Por exemplo, no artigo Criadores de Cavalo falamos sobre quais as melhores maneiras de criar um cavalo e começar o processo de doma, além de indicar Acessórios para Cavalo necessários para esse processo. 

Estude com cuidado tudo isso e depois já pode se jogar na prática dos três tambores!

1 – Roupas bem fechadas

Assim como todo esporte, é extremamente necessário que você se equipe de maneira adequada para poder começar a praticar.

A final, essa é uma prova de agilidade, então se você cair, o animal possivelmente estará no meio de um movimento rápido e perigoso. 

Com tudo.

Tenha sempre com algum tipo de proteção leve na cabeça, como um chapéu ou boné, além de calças bem fechadas e grossas (uma boa calça jeans), botas que te permitam uma boa mobilidade e camisa de manga longa com os punhos devidamente fechados. 

2 – Escolha bem o animal 

O cavalo será seu principal companheiro nessa modalidade e grande parte do seu desempenho depende dele. Por isso, opte por raças que se dão bem com a prova e tem bom desempenho em agilidade e inteligência.

Por exemplo.

O cavalo Quarto de Milha é uma raça referência na modalidade, sendo utilizado por várias competidoras dos maiores torneios. É um animal dócil, de fácil adaptação e doma. 

3 – Procure um ambiente adequado para o treinamento

Lembre-se que você precisa domar o animal para percorrer a corrida de obstáculos dos 3 tambores. É um processo lento que exige cuidado, inclusive na hora de escolher um solo adequado. 

O ideal é que o ambiente tenha pouco barulho, a pista seja plana com bastante areia, sem nenhum tipo de pedra para evitar lesões.

No entanto.

Quando chegar a hora da prova o animal vai precisar estar preparado para um ambiente cheio de vibrações e barulhos, mas até lá, tenha cuidado no processo de doma e treinamento.

Outro ponto importante. Nunca praticar a modalidade sem orientação profissional.

Ou seja, procure alguém que possa te treinar, um bom competidor precisa de um bom treinador!

4 – Escolha acessórios de qualidade

É imprescindível que os acessórios utilizados no seu cavalo sejam de qualidade. Você deve prezar pelo conforto e segurança dele sempre. Concorda?

Aqui no blog já falamos sobre Acessórios para Cavalos que você precisa para começar o processo de doma do seu cavalo.

A final.

É muito importante um bom kit de acessórios para você e seu cavalo:

Você encontra tudo na Klopr.com: Shopping Online Equestre e Country. Confere lá!

5 competidoras de três tambores que vale a pena conhecer 

Agora que você já sabe tudo sobre a prova, chegou a hora de conhecer a mulherada que brilha nas competições brasileiras e fatura diversos prêmios.

Vamos listar 5 dos nomes mais relevantes da modalidade no Brasil! 

1- Fatiana Ferreira

Fatiana é um dos nomes mais conhecidos nas competições brasileiras da modalidade. A loira já foi bicampeã pela ANTT (Associação Nacional dos Três Tambores), vencendo a prova nos anos de 2009 e 2014 na Festa do Peão de Barretos. 

Ela também é bicampeã nas provas promovidas pela ABQM (Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto-de-Milha), sendo campeã em 2008 e 2014, com o feito de bater o recorde do tempo da competição nas duas vezes! Ela pratica o esporte desde os 15 anos e também é zootecnista pela Faculdade de Uberaba.

2 – Larissa Rossi Dollo

A paulista da cidade Americana pratica a modalidade dos três tambores desde os seus 11 anos de idade. Ela começou a praticar no Rancho Bem Brasil, ainda cidade em que nasceu, e desde então só toma mais gosto pelo esporte. 

A amazona de 22 anos já foi campeã Nacional na categoria Jovem C principiante,  Campeã Copa dos Campeões, Campeã Amador Light e Amador Grand Prix Haras Raphaela. É um dos nomes para se ficar de olho nas competições de 2020!

3 – Caroline Rugolo

Atleta mais bem pontuada pela ABQM (Associação Brasileira de Criadores de Cavalo Quarto-de-Milha), Caroline é paulista da cidade de Tietê. Ela já foi ganhadora, em dois anos consecutivos, do prêmio de melhor Amazona, oferecido anualmente pela ABQM Awards.

Um dos ícones da prova, Caroline tem 27 anos e já conseguiu os tão almejados 16 segundos na prova diversas vezes, quebrando várias vezes seus próprios recordes.

4 – Keyla Polizello

Keyla é uma dos maiores nomes do Brasil na modalidade.

Atualmente morando nos Estados Unidos, a amazona tem um currículo invejável que conta com seis títulos do Barretos Internacional.

Além disso, Keyla é pentacampeã dos Rodeios de Jaguariúna e São José do Rio Preto, bicampeã Nacional pela ANTT e tricampeã em Presidente Prudente, duas delas pela Federação Nacional do Rodeio Completo. 

Ela também é uma das atletas que começaram desde novinhas: pratica o esporte desde os 5 anos de idade!

5 – Daiane Sudário da Silva

Outra que fez história na competição dos três tambores é a Daiane! Ela é carrega um currículo incrível de vitórias e conquistas:

  • Já foi bicampeã pela ANTT (Associação Nacional dos Três Tambores);
  • Bicampeã na Festa do Peão de Barretos;
  • Bicampeã do Superhorse Três Tambores;
  • Tetracampeã do Rodeio de Jaguariúna;
  • Campeã Top Team Crystal e;
  • Campeã Nacional ANTT Silver Race.

Iai, de cair o queixo, né?

Curtiu conhecer mais sobre a prova dos três tambores?

Agora você já sabe como é incrível essa modalidade presente nos rodeios e como ela pode ser mais difícil do que parece!

O mais bacana é ver a mulherada arrasando e protagonizando nos esportes equestres e rodeio que geralmente é tão masculino, né?

Aliás, nem só de peões de rodeio se vive!

Que tal incentivar as mulheres que você conhece a participar esse esporte?

Não esqueça que tudo que você precisa para praticar qualquer esporte equestre você encontra lá na Klopr.com: Shopping Equestre e Country

Por fim.

Aproveita, compartilha o artigo em suas redes sociais e nos marca lá! Estamos no Instagram @kloprbrasil e Facebook.com/KloprBrasil. Semanalmente temos conteúdo novo relacionado ao mundo equestre, country e sertanejo aqui no Blog da Klopr!

Abraço e até o próximo artigo.

Abelardo Santanahttps://www.klopr.com
Co-fundador e CEO da Klopr.com. Responsável por Novos negócios, Vendas e Marketing Digital. Entusiasta UX, E-commerce, Startups, Inovação e Esportes Equestres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, informe seu nome

- Publicidade -