Home Mundo Equestre Cavalo Crioulo: curiosidades sobre um das maiores raças do Brasil!

Cavalo Crioulo: curiosidades sobre um das maiores raças do Brasil!

Muito conhecida, principalmente no Sul do país e em países próximos como Uruguai e Argentina, a raça de cavalo crioulo é incrível pois possui uma capacidade de adaptação a diversos climas e locais. 

Sendo comumente utilizado na lida de gado, esse animal tem em seus antepassados raízes européias que o fizeram ser bastante resistente a variações de calor, além de se tornarem animais ágeis e inteligentes!

Neste artigo vamos te contar tudo sobre a história dessa raça, suas principais características e algumas curiosidades e dicas que podem te ajudar se você está pensando em começar uma criação de cavalo crioulo. Segue com a gente!

História da raça de cavalo crioulo

Aqui no blog já falamos sobre diversas raças de cavalos, e como você já deve ter percebido, muitos desses animais vieram trazidos em embarcações ainda nos séculos 17 e 18, quando o Brasil começava o seu processo de colonização.

Com a raça do cavalo crioulo não foi diferente: suas influências, que vêm dos animais de sangue Andaluz e Berbere, vieram ao Brasil trazidos pelo explorador Àlvar Núñes de Vaca, por volta do ano de 1634. O mais bacana é que o processo de surgimento da raça crioula foi bem espontâneo, por pura seleção natural da miscigenação das duas raças européias. 

 

cavalo_crioulo

Os animais que iam se perdendo da comitiva do explorador passavam a viver livres nas planícies da região Sul e países vizinhos. Eles ficaram nesse estado selvagem por mais de quatro séculos, até que começaram a ser domados por moradores locais. 

Ao perceber a força e agilidade do animal, não demorou muito para que os fazendeiros começassem a utilizar a raça para lida de gado, já que eles possuem uma musculatura muito forte, apesar de sua estrutura óssea compacta.

Aquele período em que a raça foi sendo desenvolvida no meio da natureza, possibilitou com que os animais, por meio da seleção natural, fossem cada vez mais se tornando fortes ao clima e resistentes a mudanças de temperatura. 

Os animais da raça crioula são extremamente inteligentes, fortes e ágeis, mas também podem possuir um temperamento arisco quando se sentem intimidados ou não estão à vontade no espaço em que estão.

Principais características da raça

cavalo-crioulo-raçaO cavalo crioulo é uma raça incrível pois se adapta bem à diversos climas e locais, além de ser bastante ágil e ter uma força incomum. Conheça mais características importantes da raça:

  • Origem: eles são originários da região Sul do Brasil e de países próximos, como Uruguai e Argentina
  • Tamanho: costumam ter porte médio, entre 1,38 m e 1,50 m
  • Peso: em média costumam ter de 400 a 450 quilos
  • Pelagem: são animais de pelagem diversa e é possível encontrá-los com vários padrões de cores, mas não existem albinos ou com pelagem tipo persa.
  • Temperamento: em geral são animais tranquilos, inteligentes e bastante focados, mas podem ter comportamentos ariscos e inesperados.  
  • Principais utilidades: lida de gado, lida de campo, montaria e situações de resistência
  • Principais qualidades: resistência e inteligência
  • Porte físico: são animais bastante musculosos, apesar de terem porte médio e estrutura óssea compacta. Sua cabeça tem perfil retilíneo e seu corpo tem músculos bem torneados. 

Associação de criadores de cavalos crioulos

As associações de criadores são importantes porque promovem estudos, pesquisas e trocas de experiência sobre as raças. Para pensar sobre a criação do cavalo crioulo foi criada ainda no começo século 20, em 1932, a Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos (ABCCC). 

Por lá é possível encontrar dados sobre a criação da raça no Brasil, notícias e informações sobre competições da raça. Para se tornar um sócio, basta entrar nessa aba aqui e preencher os formulários.

Segundo dados da ABCCC, o Centro-Oeste tem se destacado na criação do cavalo crioulo desde o ano de 2014. A região teve um crescimento de 12,3% no plantel, chegando a ter 6,67 mil animais registrados pela associação. 

O crescimento, que foi maior do que os 7,3% nas outras áreas do país, se dá principalmente pela expansão do agronegócio na região.

O principal uso do cavalo crioulo continua sendo a lida de gado, apesar do animal já ser amplamente conhecido em competições de cavalos e montaria. 

Outro dado bacana é o mercado do cavalo crioulo anda super aquecido, com uma movimentação econômica que chega aos R$ 1,3 bilhões por ano, segundo dados de uma pesquisa realizada pela Esalq/USP.

São cerca de 240 mil empregos gerados apenas com trabalhos relacionados a raça crioula no Brasil.

É uma área que vale investir!

5 curiosidades sobre o cavalo crioulo 

Você já entendeu que esse é um animal muito resistente e ágil, além de ser um ótimo investimento para quem quer Confira agora 5 curiosidades sobre a raça para você conhecer um pouco mais sobre esse animal encantador.

1 – O cavalo crioulo pode render uma grana astronômica!

Dá pra acreditar que o cavalo mais caro da raça crioula chegou a custar quase R$ 17 milhões?

O famoso JLS Hermonos, propriedade da  Cabanha Maior, de Santa Catarina, foi avaliado em R$ 16,25 milhões. Ele era uma verdadeira potência da raça e tinha uma qualidade morfológica muito superior, além de funcionalidade competitiva. 

O valor médio de um cavalo crioulo é R$ 25 mil, e sua cadeia produtiva rende mais de R$ 1.2 bilhões por ano (isso falando apenas de número em leilões, sem citar aqueles 240 mil empregados diretamente ligados a raça que falamos anteriormente). 

Só na última década, o cavalo crioulo valorizou mais de 600% no mercado brasileiro.

Isso atraiu a atenção de diversos criadores que hoje se dedicam exclusivamente à raça, seja para competições ou como matriz para procriação de outros animais voltados aos trabalhos de lida de gado.

2 – Cavalo do Sul, tchê!

cavalo-crioulo-sulComo já falamos lá em cima, a origem dessa raça foi no Sul do país e em países próximos, por isso hoje ele é um dos grandes símbolos do Rio Grande do Sul e do Uruguai. É o animal utilizado em cerimônias oficiais do estado e do país.

Mas, hoje em dia, o animal já está espalhado por todo o território brasileiro, estando presente em mais de 22 estados do país, segundo dados do relatório populacional da raça, emitido pela ABCC. São mais de 80 mil animais registrados, entre machos e fêmeas. 

3 – Colorido: tem cavalo crioulo para todos os gostos!

 

O cavalo crioulo é bastante diversificado quando falamos sobre sua pelagem. O mais comum é aquele que tem pelagem clássica gateado, com cor amarelo escuro e uma listra preta desde o fim da crina até a cauda. 

Veja outras possibilidades de pelagem que também são bastante comuns:

  • Baio: é como são chamados os animais de pêlo amarelo em um tom mais claro 
  • Gateado: são aqueles cavalos de pêlo amarelo escuro, quase um mostarda amarronzado, lembrando a pelagem de um leão
  • Colorado: são aqueles de pelagem castanho clara, quase avermelhado 
  • Mouro: os cavalos que têm o pêlo naquele negro bem brilhante com alguns detalhes brancos 
  • Picaço: são também cavalos de pêlo negro, só que com mancha branca na testa e três detalhes em suas extremidades em tom branco 
  • Rosilho: são os cavalos de pelagem escura, amarronzado ou quase negro, com alguns detalhes em cores mais claras 
  • Tordilho: é como são chamados cavalo de pelagem branca, mas lembre-se que não são aqueles albinos 
  • Tostado: são os cavalos com a crina em uma coloração mais acobreada, um marrom claro. O resto do seu pêlo é castanho-escuro
  • Zaino: são os animais de pelagem marrom-escuro, que quase confundem com um preto

No site da Associação Brasileira de Criadores de Cavalos Crioulos é possível ver todos os padrões de pelagem que existem da raça aqui.

4 – Geralmente são criados livres!

Sabia que o melhor jeito de criar um cavalo crioulo é deixando ele livre nos seus primeiros meses de vida? Assim ele ganha resistência e agilidade para se tornar uma verdadeira potência posteriormente!

O melhor ambiente para um cavalo crioulo é um pasto bem grande, até que ele atinja sua idade adulta e possa ser domado e adestrado. Geralmente são animais que exigem pouco treinamento, por serem muito inteligentes e habilidosos.

Aqui no blog já falamos sobre os acessórios imprescindíveis para você começar o processo de adestramento do seu animal.

Não se esqueça de sempre garantir peças de boa qualidade para assegurar o bem estar do animal. E temos diversas opções no Marketplace da Koplr!

Confere lá! 

5 – Ele tem uma competição só pra ele: o freio de ouro

cavalo-crioulo-freio-de-ouroPra quem quer criar o animal com fins de competição, o cavalo crioulo é bem chique e tem uma competição inteira dedicada só a sua raça! O freio de ouro foi criado em 1977, na cidade de Jaguarão, no Rio Grande do Sul. 

Na competição são avaliados pontos como resistência, docilidade, coragem, aptidão física e doma do animal. São sete provas, na qual cada uma tem uma pontuação específica a ser conquistada pelo cavalo e pelo ginete, como é chamado o cavaleiro do cavalo crioulo.

Inclusive, a competição é rodeada por expressões muito particulares! 

A primeira fase da competição consiste na análise morfológica do cavalo (ou seja, é analisado seu corpo estrutura). Logo depois, são feitas em ordem as etapas: andadura, figura, voltas sobre pata e esbarrada, mangueira e bayard, a tão disputada última fase. 

Confira o resumo de cada uma delas:

  • Andadura: nessa fase o cavalo deve obedecer a três andaduras (tipo de andar) da raça, sendo dividido em tranco, trote e galope.
  • Figura: já na segunda fase, o animal deve fazer um percurso determinado, marcado com feno. Quem tiver maior agilidade e terminar o percurso em menos tempo pontua melhor. 
  • Mangueira: Com uma mangueira, o ginete (cavaleiro), precisa manter um novilho preso durante 45 segundos. Depois, o animal precisa realizar duas pechadas (fazer com que o animal arremeta com o seu peito sobre o novilho). 
  • Campo: Para a penúltima fase, o animal e o ginete precisam fazer duas paleteadas e reconduzir o novilho. 
  • Bayard: Já na última fase, o animal deve fazer um percurso determinado, em linha reta, onde deverão ser feitos esbarradas, atropeladas, voltas sobre pata e recuada.

Que tal virar um criador de cavalo crioulo?

Depois de saber sobre todas essas características e curiosidades da raça você já pode se considerar um verdadeiro conhecedor do cavalo crioulo. Um pouco mais de dedicação e empenho te fará um verdadeiro expert!

Agora é com você: que tal começar a criar essa raça tão resistente e diversificada? Aqui no blog também já contamos mais sobre outras raças, como o Paint Horse e o Quarto de Milha

E você já sabe: todos os acessórios para criação e adestramento de cavalos você encontra no Marketplace da Koplr!

Continue acompanhando nosso blog para mais conteúdo sobre o mundo country e sertanejo! Estamos também no Instagram @koplrbrasil e no Facebook!

Abelardo Santanahttps://www.klopr.com
Co-fundador e CEO da Klopr.com. Responsável por Novos negócios, Vendas e Marketing Digital. Entusiasta UX, E-commerce, Startups, Inovação e Esportes Equestres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, insira o seu comentário!
Por favor, informe seu nome

- Publicidade -